• Unidade Vale do Paraíba: (12) 3206-7462
  • Unidade São Paulo: (11) 97479-3831
contato@timerh.com.br

O papel do business partner

Você já ouviu falar em Business Partner? Precisa de suporte nas ferramentas estratégicas da área de RH?

Lançado nos anos 1980 por Dave Ulrich, o conceito de business partner ainda causa confusão entre os profissionais de gestão de pessoas. Ainda não se sabe exatamente qual o melhor perfil de profissional para executar a função e, muitas vezes, qual exatamente o papel que deve ser desempenhado por esse profissional.

O objetivo da função é bem simples: aproximar o departamento de recursos humanos das áreas de negócios. Quando bem executado, o modelo agrega valor à companhia. Um levantamento feito no ano passado pela consultoria global de benchmarking CEB indicou que organizações com parceiros de negócios eficientes reportam um aumento de até 10% na receita e um acréscimo médio de 9% no lucro.

Para o consultor Marco Ornellas, em meio à crise atual, é necessário discutir essa função e a do RH como um designer organizacional, que deve antecipar tendências e preparar o futuro. Business partner é o profissional trabalhando na ponta e em linha com as estratégias, olhando para o presente e para o futuro, para dentro e para fora, interpretando e desenhando cenários e usando as ferramentas do design – empatia, colaboração e experimentação, sua função é coconstruir projetos e soluções que tenham valor para as pessoas, para o negócio e que sejam sustentáveis.

Esse modelo ajuda o RH das empresas a agregar valor ao negócio, o conceito de BP é uma chance maior de o RH girar por si só.

O perfil ideal

Segundo especialistas, o trabalho e a função do business partner evoluíram nas últimas décadas em resposta ao aumento da preocupação dos CEOs em relação ao capital humano como fator determinante para o negócio. A função passou de uma atuação mais operacional a um trabalho mais direto com o negócio por meio de generalistas de RH nos anos 1990 e à criação e avanço da função do business partner. Atualmente, a maioria das empresas possui um BP (ou função equivalente) alocado em departamentos ou unidades de negócios, ou plantas, mas boa parte deles ainda se restringe a um mero tirador de pedidos, quando deveria oferecer suporte estratégico para os líderes.

As competências de um bom BP, que consistem em quatro funções: parceiro estratégico, gerente de operações, resposta à emergência e mediador de funcionários. Dessas quatro, a função do parceiro estratégico é a que tem maior impacto nos resultados de talento e finanças. É também essa função que cria atividades importantes, como desenvolvimento de uma visão estratégica de talentos na unidade de negócio, avaliação das opções estratégicas e implicação para o RH, e representação dos interesses de talento da unidade de negócio dentro da empresa. 

Os business partners bem-sucedidos na função de parceiro estratégico têm uma perspicácia empresarial, organizacional e em gestão de talentos mais aprimorada. Eles analisam os dados de talento e usam suas redes para alcançar melhores resultados.

Nos últimos anos, a função viveu algumas mudanças. Uma delas foi a necessidade de colaborar mais com outros funcionários dentro e fora de suas unidades de negócios. A segunda maior mudança é a disponibilidade de dados de talento.

Nós trabalhamos com Business Partner na área de Gestão de Pessoas.

Entre em contato conosco.

Fonte: Revista Você S/A

Data: 04/07/2016

R. Irmã Maria Demétria Kfuri, nº 737 - Jd. Esplanada II - 12242-500 - São José dos Campos, SP | Tel: (12) 3206-7462

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Blog

Copyright © 2019 - Time Consultoria

Desenvolvimento Web: Sites & Cia